BOTE FÉ PETROLINA

Loading...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

CALENDÁRIO DE TESTES - MATRIZ, TARDE (ENS. MÉDIO)

CALENDÁRIO DE TESTES - 3a. UNIDADE - MATRIZ, TARDE


Data/Horário
1º ano E
2º ano D
12/08 – 6ª feira
2º e 3º horário
QUÍMICA I e II
QUÍMICA I e II
16/08 – 3ª feira
2º e 3º horário
PORTUGUÊS/ LITERATURA
PORTUGUÊS/ LITERATURA
18/08 – 5ª feira
2º e 3º horário
BIOLOGIA I e II
BIOLOGIA I e II
22/08 – 2ª feira
2º e 3º horário
MATEMÁTICA
I e II
MATEMÁTICA
I e II
24/08 – 4ª feira
2º e 3º horário
FILOSOFIA
SOCIOLOGIA

26/08 – 2ª feira
2º e 3º horário
FÍSICA I e II
FÍSICA I e II
29/08 – 2ª feira
2º e 3º horário
HISTÓRIA/
ESPANHOL
HISTÓRIA I e II/
ESPANHOL
31/08 – 4ª feira
2º e 3º horário
GEOGRAFIA
INGLÊS
GEOGRAFIA
INGLÊS

CALENDÁRIO DE TESTES - MATRIZ, TARDE

CALENDÁRIO DE TESTES - 3a. UNIDADE - MATRIZ, TARDE

Data/Horário
5ª D e E
6ª E e F
7ª E e F
8ª E
12/08 – 6ª feira
2º e 3º horário
CIÊNCIAS
CIÊNCIAS
PORTUGUÊS
PORTUGUÊS
16/08 – 3ª feira
2º e 3º horário
HISTÓRIA
HISTÓRIA
GEOGRAFIA
GEOGRAFIA
18/08 – 5ª feira
2º e 3º horário
MATEMÁTICA
MATEMÁTICA
MATEMÁTICA
MATEMÁTICA
22/08 – 2ª feira
2º e 3º horário
INGLÊS
INGLÊS
INGLÊS
INGLÊS
24/08 – 4ª feira
2º e 3º horário
PORTUGUÊS
PORTUGUÊS
ESPANHOL
ARTE
ESPANHOL
ARTE
26/08 – 6ª feira
2º e 3º horário
GEOGRAFIA
GEOGRAFIA
CIÊNCIAS
CIÊNCIAS
(QUIMICA/FISICA)
29/08 – 2ª feira
2º e 3º horário
ESPANHOL
ESPANHOL
HISTÓRIA
HISTÓRIA
Bosquinho: 3ª Unidade – 02/09 – Português/Matemática/ Inglês/ História/ Geografia

CALENDÁRIO DE TESTES - MATRIZ, MANHÃ

CALENDÁRIO 3ª UNIDADE - TESTES
Colégio Dom Bosco – Matriz

Data/ Horário
s Séries
s Séries
s Séries
12/08 – 6ª feira
2º e 3º horário
MATEMÁTICA
PORTUGUÊS
PORTUGUÊS
16/08 – 3ª feira
2º e 3º horário
PORTUGUÊS
MATEMÁTICA
MATEMÁTICA
18/08 – 5ª feira
2º e 3º horário
CIÊNCIAS
CIÊNCIAS
CIÊNCIAS
22/08 – 2ª feira
2º e 3º horário
ESPANHOL
ESPANHOL
INGLÊS
24/08 – 4ª feira
2º e 3º horário
GEOGRAFIA
GEOGRAFIA
GEOGRAFIA
26/08 – 6ª feira
2º e 3º horário
HISTÓRIA
HISTÓRIA
HISTÓRIA
29/08 – 2ª feira
2º e 3º horário
INGLÊS
INGLÊS
ESPANHOL/ ARTE
Bosquinho: 3ª Unidade – 02/09 – Português/Matemática/ Inglês/ História/ Geografia
2ª CHAMADA
30/08 – 3ª feira
Matemática/ Português/ Ciências
31/08 – 4ª feira
História/ Geografia/ Inglês/ Espanhol

quinta-feira, 28 de julho de 2011

NOTA DO REGIONAL NE 2 PELA ALTERAÇÃO NA SEDE DIOCESANA


Nota do Regional Nordeste 2
      Ao tomarmos conhecimento da aceitação do Papa Bento XVI ao pedido de renúncia ao governo da Diocese de Petrolina, apresentado por Dom Paulo Cardoso da Silva, queremos manifestar a esse irmão o reconhecimento do Conselho Episcopal Regional (CONSER) em razão de sua fraterna convivência, sua ativa participação na vida pastoral do Regional Nordeste 2 e ante a certeza de continuarmos contando com sua presença e colaboração, na condição de Bispo Emérito.Ao mesmo tempo, ao agradecermos a Dom Manoel dos Reis de Farias, por seus trabalhos prestrados ao Regional Nordeste 2, enquanto Bispo de Patos – PB, apresentamos-lhe nossos cumprimentos ao ser nomeado pelo Papa Bento XVI para Bispo Diocesano de Petrolina, desejando-lhe um frutuoso trabalho, em favor dessa parcela do “povo de Deus” que lhe é confiada pela Santa Sé.
Recife, 27 de julho de 2011

Dom Genival Saraiva de França
Presidente do Regional Nordeste 2
 Dom Manoel Delson Pereira da Cruz
Vice-Presidente
 Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena
Secretário

GRATIDÃO AO BISPO - Por Gildo Monteiro Júnior*

Artigo publicado no jornal Gazzeta do São Francisco no dia de hoje, 28 de julho de 2011.

Na manhã de ontem, 27 de julho, dia de nomeações do Vaticano para o Brasil e outros países, tomamos conhecimento da aceitação, pelo Papa Bento XVI, da renúncia do nosso pastor diocesano Dom Frei Paulo Cardoso, por limite de idade, com base no Cânon 401 § 1º do Código de Direito Canônico, que estabelece a idade de 75 anos para o pedido de renúncia. Frei Paulo completa 77 anos no próximo mês de outubro.
 Nos próximos três meses devemos, como Igreja viva, expressar, em atitudes, a nossa pertença à Diocese, povo de Deus que está em Petrolina.  A atitude que mais convém, neste momento, sem dúvidas alguma, é agradecer ao Deus Providente pelo pastor zeloso, com a causa das missões e das vocações, principalmente. Cresci, assim como outros tantos, no governo pastoral de Frei Paulo, que desde 1985 veio somar esforços na evangelização desta Diocese, desafiadora pelo seu grande território e pelo crescimento vertiginoso, em se tratando de uma região integrada de desenvolvimento.
Frei Paulo viveu de forma simples, abdicando até de um transporte próprio, assumindo na própria pele o seu lema episcopal: “Evangelizar os pobres”. Parecia sentir-se incomodado diante das pompas que lhe eram devidas, como sucessor dos apóstolos, mas expressava a sua alegria quando podia compartilhar a sua vida, sua catequese e seus “causos” com a gente do povo, trabalhadora, sofrida, que via em suas palavras um sinal de esperança e, em sua pessoa, a presença de um operário da vinha do Senhor, que os escuta e acolhe. Realmente, mostrava que era o “bispo do povo”, romeiro, missionário. Viveu a proposta de Jesus, ao acolher os simples como os preferidos do Reino e fazendo-se um com eles.
No seu governo pastoral, Frei Paulo viveu grandes alegrias, quando em um único ano ordenou oito padres, fato sem precedentes na história da Diocese. Mas atingiu um objetivo bastante ousado e necessário, quando intermediou a criação de uma nova Diocese, a de Salgueiro, sonhada desde 1993 e só finalmente erigida em 12 de outubro de 2010, com a chegada do seu primeiro bispo. A presença de mais de vinte bispos e do Núncio Apostólico, no Sertão Central, foi uma cena inesquecível para quem plasmou a identidade da nova Igreja Diocesana, nascida sob os auspícios de Santo Antonio.
Frei Paulo nutriu, em seu ministério, três grandes amores: “Um grande amor a Jesus, um grande amor à Maria, mãe de Jesus, e um grande amor à Igreja de Jesus” – pus na íntegra uma frase muito característica de suas pregações. Foi este tríplice amor, conjugado em um só, a base de sua atividade missionária, razão do seu ser bispo e cristão, o fundamento sólido que o fazia gigante, diante das grandes romarias, dos Jubileus convocados, dos Congressos Missionários e dos obstáculos que tentavam, a todo custo, sufocar o seu trabalho. Fiel aos seus ideais e princípios, fez-se tudo para todos, imprimindo a sua marca em nossa Diocese e na vida do nosso povo.
                Solícito ao rebanho de nossa Igreja Particular, também no dia de ontem, o Papa Bento XVI nomeou como 7º Bispo da Diocese, Dom Manoel dos Reis de Farias,  bispo de Patos-PB. Com 65 anos de idade, deixa a Diocese paraibana com trabalhos em prol das vocações, com a ordenação de mais de 15 padres e diáconos permanentes; da prevenção das drogas, com a instalação da Fazenda da Esperança; da comunicação, com o seu programa semanal e a aquisição de uma emissora de rádio e das construções, sobretudo de templos, como o Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que se tornará o maior do Nordeste.
                Obrigado, Frei Paulo. O povo de Petrolina se sente honrado por sua dedicação, seu amor constante e visível a Deus e à Igreja e por ter assumido com ardor a causa dos menos favorecidos. Bem-vindo, Dom Manoel! Receba o afeto e a acolhida deste povo, que aguarda a chegada do seu novo Pastor, no próximo dia 1º de outubro, para continuar a obra aqui iniciada, numa cidade tida como “inexpressível”, mas que mostra a força de um povo de fé e trabalho!

*Professor de Ensino Religioso do Colégio Dom Bosco.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

REPERCUSSÃO NA IMPRENSA - NOVO BISPO DE PETROLINA

Dom Paulo anuncia data da posse do novo bispo de Petrolina
Fonte: www.gazzeta.com.br
Será no dia 1º de outubro a posse do novo bispo de Petrolina, Dom Manoel dos Reis Farias. A data foi anunciada pelo bispo emérito Dom Paulo Cardoso, em entrevista coletiva na manhã de hoje.


No encontro com jornalistas e radialistas, Dom Paulo fez uma retrospectiva do período em que administrou, citou desafios enfrentados e anunciou o desejo de seguir em missão para Moçambique, na África.
[F] Gabriel Oliveira

REPERCUSSÃO NA IMPRENSA DA NOMEAÇÃO DO NOVO BISPO

Ao anunciar aposentadoria, Dom Paulo Cardoso relembra trajetória e pede que comunidade acolha novo Bispo

Fonte: www.granderiofm.com.br


bispodompaulo_9

Uma missa e uma entrevista coletiva marcaram na manhã desta quarta-feira (27) o anúncio, por parte do Bispo Dom Paulo Cardoso, de sua aposentadoria. Ele, que assumiu em 1º de maio de 1985, deixa a administração da Diocese de Petrolina após 27 anos de um trabalho voltado para a realização de missões e recrutamento de vocações.

Durante a entrevista, o bispo recordou-se dos primeiros anos de sua gestão. “Estava muito bem em minha paróquia em Caruaru e fui pego de surpresa com o convite do Papa. Só me coube dar o sim, mesmo com muito tremor e temor. Em visita a Dom Gerardo Andrade Ponte, ele me disse que tinha dó de mim e que eu era um general sem soldados, brincando. Na época nosso clero era muito reduzido, tínhamos 14 a 15 padres e alguns já de idade, numa área muito grande (sertão do Araripe, Central e do Submédio São Francisco)”, contou.

Pouco tempo depois a situação foi se modificando e no ano passado, antes da criação da Diocese de Salgueiro, o número chegava a 50 padres e um grande número de seminaristas. “Foi longo e tudo o que aconteceu foi uma sinfonia a muitas mãos – com apoio dos nossos padres, religiosos que animam a comunidade e apoio dos meios de comunicação social”, disse.

Ele explicou, ainda, que só deixou os trabalhos em Petrolina devido à completude de sua idade canônica, de 75 anos, mas relatou ainda tem muitos planos. A princípio, como o novo Bispo Dom Manoel dos Reis Farias será empossado apenas em 1º de outubro, Dom Paulo Cardoso seguirá durante esse período como administrador apostólico da Diocese – com todos os poderes de bispo.

bispodompaulo_5“Imediatamente cessarei minha missão e passarei a ser Bispo Emérito de Petrolina. A própria Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) tem uma pastoral dos bispos eméritos e somos 150 no Brasil, atuando no magistério ou pregação. Porém pretendo ficar aqui o tempo necessário para colaborar na transição de Dom Manoel dos Reis Farias, o que pode levar até 3 anos, pois tenho projetos e ainda pretendo continuar na formação de padres, dando aulas de latim e grego, investindo nos jovens de hoje. Para o futuro, tenho outros sonhos até mais arrojados e dependendo das forças físicas; que seria ir África para missão de padres carmelitas em Moçambique – onde ordenei alguns deles.

Segundo Dom Paulo, vale ressaltar que Bispos geralmente têm posicionamentos e modelos de gestões diferentes de acordo com suas características pessoais e também dependendo da época de sua administração, mas não devem ser encarados com receio, mas como continuadores da obra de Deus.

“Eu era um jovem padre e me encontrei com o Papa Paulo VI e na ocasião, em que toda a América Latina vivia períodos militares, perguntaram-lhe se ele era progressista ou conservador. E respondeu sorrindo que era continuador. Não adianta taxar ou etiquetar. O importante é que o mesmo tesouro que recebemos, nós vamos trabalhando para enriquecê-lo e passá-lo adiante. Prossigamos todos e acolham Dom Manoel, que será o 7º bispo de Petrolina. Ele é uma pessoa humana, simples, humilde e muito bondosa – condições básicas para ser um bom pastor que dará sua vida pelas ovelhas da região”, finalizou.

MARCADA A POSSE DO NOVO BISPO


 Dom Frei Paulo confirma a posse de Dom Manoel dos Reis de Farias no dia 1° de outubro, dia de Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das Missões.

SITE DA CNBB ANUNCIA NOMEAÇÃO DO 7° BISPO


O papa Bento XVI nomeou, nesta quarta-feira, 27, dom Manoel dos Reis de Farias novo bispo da diocese de Petrolina (PE), transferindo-o da diocese de Patos, na Paraíba. Ele sucede a dom Paulo Cardoso da Silva, 76, que teve seu pedido de renúncia aceito pelo papa, por limite de idade, conforme o Cânon 401 § 1º do Código de Direito Canônico.

Dom Manoel
O novo bispo de Petrolina, dom Manoel dos Reis de Farias, nasceu no dia 23 de abril de 1946, em Orobó (PE). Foi ordenado padre em 6 de janeiro de 1983. Em agosto de 2001, foi nomeado bispo da diocese de Patos e recebeu a ordenação episcopal no dia 10 de novembro do mesmo ano. Tem especialização em Direito Canônico e seu lema episcopal é “Servir na unidade”.

BOLETIM DO VATICANO ANUNCIANDO A NOMEAÇÃO DO BISPO

Confira, em italiano, a aceitação da renúncia de Frei Paulo e a nomeação do novo bispo diocesano, o 7° da história de nossa Diocese - Fonte L'Osservatore Romano, na data de hoje, 27 de julho
:
 Il Santo Padre Benedetto XVI ha accettato la rinuncia al governo pastorale della diocesi di Petrolina (Brasile), presentata da S.E. Mons. Paulo Cardoso da Silva, O. Carm., in conformità al can. 401 § 1 del Codice di Diritto Canonico.
Il Papa ha nominato Vescovo della diocesi di Petrolina (Brasile) S.E. Mons. Manoel dos Reis de Farias, finora Vescovo di Patos.

S.E. Mons. Manoel dos Reis de Farias
S.E. Mons. Manoel dos Reis de Fariasè nato a Orobó, diocesi di Nazaré (Pernambuco), il 23 aprile 1946. Dopo gli studi elementari svolti presso il Collegio "Pio XII" dei Fratelli Maristi, a Surubim, diocesi di Nazaré, ha frequentato il Corso di Filosofia presso l’Istituto "Estrela Missionária" a Nova Iguaçu (Rio de Janeiro). In seguito, ha iniziato il Corso di Teologia presso la Scuola di Teologia del Monastero "São Bento" di Rio de Janeiro e l’ha concluso presso la Scuola di Teologia del Monastero "São Bento" di Olinda. È stato ordinato sacerdote il 6 gennaio 1983, a Orobó, per la diocesi di Nazaré.
Nel corso del ministero sacerdotale ha ricoperto i seguenti incarichi: Rettore della Casa di Formazione di Nazaré (1985-1986); Vice-Rettore del Seminario Arcidiocesano di Olinda e Recife (1987); Parroco della Parrocchia "São Sebastião" a Machados, diocesi di Nazaré (1988-1990); Parroco della Parrocchia "Divino Espírito Santo" a Pau d’alho, diocesi di Nazaré (1990-2001); Direttore Spirituale dei seminaristi maggiori della diocesi di Nazaré (1990-2001); Membro del Consiglio Presbiterale e del Collegio dei Consultori della diocesi di Nazaré.
L’8 agosto 2001 è stato eletto Vescovo di Patos (Paraíba) e ha ricevuto la consacrazione episcopale il 10 ottobre dello stesso anno e il 1° dicembre successivo ha iniziato il ministero pastorale

ANÚNCIO DO NOVO BISPO DE PETROLINA







Dom Frei Paulo Cardoso da Silva, agora administrador apostólico da Diocese de Petrolina, presidiu a celebração eucarística na Igreja Catedral de Petrolina às 6h30, com a presença de todo o clero diocesano. Após a bênção final, o chanceler da Curia, Pe. Francisco José, leu a carta da Nunciatura Apostólica proclamando a renúncia de Frei Paulo e o anúncio do nome do novo bispo - Dom Manoel dos Reis de Farias, atualmente bispo de Patos-PB. Em seguida, ao som dos sinos e dos fogos, os fiéis presentes na Catedral, com lágrimas nos olhos e um aperto no coração, puderam abraçar Dom Paulo, como sinal de gratidão pelos 26 anos de pastoreio em nosssa Diocese.

FOTOS DE DOM MANOEL - 7° BISPO DE PETROLINA










ANUNCIADO O NOVO BISPO DIOCESANO DE PETROLINA


Na missa desta manhã de quarta-feira, na Igreja Catedral, repleta de fiéis, o agora administrador apostólico de Petrolina, Dom Frei Paulo Cardoso, anunciou o nome do novo e 7° bispo de Petrolina: trata-se de Dom Manoel dos Reis Farias.
Segundo o Código de Direito Canônico, a série de leis que regem a Sant Igreja, a posse canônica deverá acontecer até três meses após o anúncio oficial.

BIOGRAFIA DE DOM MANOEL



Diocese é uma comunidade de fiéis unidos na fé, nos sacramentos e a um bispo sucessor dos Apóstolos. A diocese de Petrolina, criada em 1923, se prepara para receber o seu 7° bispo, D. Manoel  dos Reis de Farias. O novo pastor de Petrolina nasceu em Serra Verde, município de Orobó, Pernambuco, em 23 de abril de 1946. Seus pais eram  Severino Francisco Alves  e Josefa, esta falecida quando ele era ainda criança. Viúvo,  o pai contraiu um novo matrimônio e confiou os três filhos a avó Dona Benvenuta. Manoel cresceu seguindo a profissão dos pais, agricultor. Na escola logo ganhou destaque entre os colegas. Aos 12 anos sentiu-se animado a abraçar a vocação sacerdotal, sob o incentivo da professora de religião, Judite, e por um sobrinho da mesma. Um momento determinante na sua história vocacional foi o convite realizado por um padre, através de um programa de rádio, ao sacerdócio. No programa radiofônico o padre falava sobre a escassez de operários para a Messe do Senhor. O jovem, Manoel, cursou o primeiro e segundo graus no Colégio Pio XII dos Irmãos Maristas, em Surubim, Pernambuco e aos 17 anos, tinha claro no coração o chamado por Deus ao sacerdócio e logo entrou no seminário. Os estudos filosóficos aconteceram no Instituto Estrela Missionária em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, e a Teologia na Escola Teológica do Mosteiro de São Bento em Olinda, Pernambuco. Sua ordenação diaconal aconteceu em 06 de janeiro de 1982 e, exatamente um ano depois,  recebeu o presbiterato em Nazaré da Mata, Pernambuco. É também formado em Direito Canônico, pelo Instituto Superior do Rio de Janeiro, instituição filiada à Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Grande parte de sua história de serviços à Igreja aconteceu em Pernambuco, pois exerceu os cargos de: reitor da Casa de Formação dos Seminaristas da Diocese de Nazaré (1985-1986), Vice-Reitor do Seminário Arquidiocesano de Olinda e Recife (1987), pároco de São Sebastião, em Machados (1988-1990), Pároco do Divino Espírito Santo em Paudalho, Diretor Espiritual dos seminaristas maiores da Diocese de Nazaré (1990 até novembro de 2001) e de membro do Conselho Presbiteral e do Colégio de Consultores da Diocese de Nazaré. Em 08 de agosto de 2001 o Papa João Paulo II convocou-o para o episcopado, nomeando-o bispo de Patos, na Paraíba. Lá ele substituiu o bispo D. Gerardo Andrade Ponte, o quinto bispo de Petrolina. A sagração episcopal de D. Manoel aconteceu na catedral de Nazaré da Mata aos 10 de novembro de 2001. A sagração foi presidida por D. Jorge Tobias de Freitas. A posse do novo bispo de Patos ocorreu no estádio Municipal José Cavalcante em primeiro de dezembro de 2001. Em solenidade grandiosa D. Manoel recebeu o governo da diocese de D. Gerardo Andrade Ponte. Em Patos, D. Manoel, conquistou o povo paraibano com o seu jeito simples e amigo de ser. Diariamente entra em contacto com os diocesanos através do programa semanal Palavra de Fé, transmitido semanalmente pela rádio Espinhara AM e FM, esta última conquistada durante o seu episcopado. Preocupado com o consumo alto consumo de drogas, por jovens da região, incentivou a instalação de uma Fazenda Esperança no território de sua diocese. Para isto contou com o apoio do governo paraibano e dos fundadores da instituição: Frei Hans Stapel e Nelson Rosendo. A formação dos sacerdotes também marcou a sua ação episcopal, tendo ordenado mais de quinze jovens, durante o seu episcopado. O aumento do número de padres possibilitou a criação de mais de 15 paróquias. Além de padres o bispo ordenou também diáconos permanentes. Em 18 de maio de 2003 Dom Manoel abençoou a pedra fundamental do Santuário de N. sra. do Perpétuo Socorro em Patos. O empreendimento é uma iniciativa do Pe. Jair Jacó Tomasella e pretende ser o maior santuário do Nordeste. Tantas outras realizações marcaram a presença de D. Manoel em Patos. Em 2009 presidiu as celebrações do cinqüentenário da diocese de Patos. Dez anos após a nomeação episcopal,  o Senhor chama D. Manoel a uma nova missão, ser bispo da feliz Petrolina.  A partir de agora a comunidade católica petrolinense inicia um período de preparação para, a primeiro de outubro, receber de braços abertos o seu novo Pastor. A escolha de um novo bispo para Petrolina acontece no ano em que se celebra o octogésimo ano de falecimento do seu primeiro bispo, D. Antônio Maria Malan.  

BIBLIOGRAFIA


- LUCENA, Damião. D. Manuel dos Reis de Farias. In Diocese em Revista. Revista comemorativa do cinqüentenário da Diocese de Patos. Patos, 2009