BOTE FÉ PETROLINA

Loading...

sábado, 17 de janeiro de 2015

PADRE BERNARDINO - Poema de José Teixeira Coelho



No lar Padilha, alegra-se Dorinha
E Pacífico exulta, grato e lhano
"Estava o padre ali sublime e dino.
Que vibra os feros raios de Vulcano"*

Nascera entre os afagos marianos
Que Maria das Dores lhe fazia
Os Padilha da Luz de verdes anos.
Deram graças a Deus por esse dia.

De Bernanrdo, mais dino lusitano
Sai grande nome para um ser pequeno.
Que extrapola, no entanto, o Vaticano.
Tal enchente que excede o próprio Reno.

Qual sábia aferição que nos ensina
Ser contido, menor que continente.
Quem vê o pequenino não imagina
Que ele seja maior que muita gente.

Quem desfaz o conceito é a divindade
Que pôs Davi defronte de Golias.
Bernardino é gigante e a cristandade
Se agiganta com ele nesses dias.

Não confundam tamanho e documento.
Pois sombra pode ser mui mais que o dono.
Bernardino é maior que o paramento.
Maior do que Morfeu que traz o sono.

Petrolina, feliz, canta e agradece
Por ser nutriz do bom padre menino.
Qual Dorinha e Pacífico não esquece.
De louvar ao Senhor na voz do sino.

O poeta viveu entre meninos
E o menino maior os conduzia.
Se existissem mais padres Bernardinos,
A humanidade mais feliz seria.

Louvor ao padre, professor emérito,
Louvor ao cura, confessor paciente,
Louvor ao amigo que não tem demérito,
Louvor a Deus que nos mandou pra gente.

Recife, 18.10.1998
* Luís de Camões - Os Lusíadas


sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

NOTA PELO FALECIMENTO DO MONSENHOR BERNARDINO PADILHA DA LUZ



Petrolina, 16 de janeiro de 2015

 “Completei a carreira, guardei a fé. Para mim está reservada a coroa da justiça”. (2Tm 4, 7-8)

A partida do Monsenhor Bernardino Padilha da Luz para a casa do Pai deixa a Igreja Particular de Petrolina comovida, pelo seu testemunho como cristão e sacerdote e pelo exemplo que deixou ao carregar a cruz da enfermidade, completando, na sua carne, o que faltou à paixão de Cristo, como afirma o Apóstolo Paulo.

O Colégio Dom Bosco contou com a expressiva colaboração do nosso querido padre Bernardino como aluno, professor em algumas disciplinas, mas tem presente a imagem de um devotado amigo da nossa instituição e um fiel servidor de Jesus Cristo, que será lembrado por sua voz forte e vibrante, por sua alegria e vontade de ser inteiramente de Deus e dos irmãos.

Manifestamos nossas sinceras condolências à família Padilha da Luz, pela partida de tão ilustre membro, à Diocese de Petrolina, na pessoa do nosso bispo diocesano Dom Manoel dos Reis de Farias, e ao povo de Deus que lamenta a morte do patriarca do clero da nossa Igreja.

Que Deus, na sua Infinita Misericórdia, conceda a glória eterna ao Monsenhor Bernardino e o conforto espiritual aos que choram. Confiantes no Cristo Ressuscitado, nutrimos a esperança que nos faz confiar sempre mais na vocação eterna para a qual fomos chamados.

Fraternalmente,


Teresinha Teixeira Coelho, professores, alunos e funcionários do Colégio Diocesano Dom Bosco.